Widget Image

Comercial e Media Training

Cecília Amaral

cecilia@musicapopularsertaneja.com

(11) 99183-8272

Sugestões de pauta

Cristiane Bomfim

cristiane@musicapopularsertaneja.com

(11) 99453-8127

Mídia Kit

HomeNotícias“1977 marca a transição de Luan Santana para a fase adulta”, afirma Dudu Borges

“1977 marca a transição de Luan Santana para a fase adulta”, afirma Dudu Borges

“1977 marca a transição de Luan Santana para a fase adulta”, afirma Dudu Borges

Por: Cristiane Bomfim | Data: 5 de dezembro de 2016

Luan Santana está sempre um passo além. Com 25 anos de idade e quase dez de carreira (a primeira década ele promete comemorar com um DVD grandioso no ano que vem), o cantor lançou há quase um mês o sétimo álbum da carreira – isso sem contar dois EPs. Na contramão de artistas tão jovens quanto ele e que têm suas músicas entre as mais tocadas no País, Luan abdicou do palco gigante e de uma multidão como público e gravou o álbum 1977 em um galpão no polo cinematográfico de Paulínia, no interior paulista. Sem público e com cenário com poucos elementos: duas poltronas, mesa de centro, luminárias, dispostas em um tablado redondo.

No galpão, apenas Luan, sua banda (distribuída meticulosamente em um dos cantos da espaçosa área), instrumentos musicais e as seis mulheres convidadas para participarem do projeto: Sandy, Ivete Sangalo, Anitta, Marília Mendonça, Ana Carolina e Camila Queiroz. Todos iluminados pela luz externa vinda de janelões quee dão ares de fábrica abandonada e sob a direção de Joana Mazzucchelli, que também assinou o DVD anterior do artista.

“As modas vêm. As modas vão. Então é muito importante ter o nosso estilo, batalhar por aquilo e sempre gravar o que realmente acreditamos”, resumiu Luan Santana sobre a escolha do tema, participações, cenário e repertório composto por 12 faixas. Para Dudu Borges, que foi responsável pela produção musical dos últimos projetos do artista, 1977 marca  definitivamente à chegada de Luan à fase adulta da carreira.

“Este é o meu terceiro projeto com o Luan. Quando o Luan me convidou  para trabalhar com ele, eu já tinha em mente trabalhar três projetos que era essa fusão de teen para jovem e adulto. Nestes quase cinco anos trabalhando junto com o Luan, eu dormi muito pouco porque para que o próximo álbum desse certo o anterior teria que ser um sucesso. Se a gente não conseguisse fazer com que ele cantasse o que ele é e parecesse o que ele canta, daria errado. Ele foi mudando ao longo desse tempo e eu tive que acompanhar. Deu muito certo graças à nossa cumplicidade e ao empenho dele”, explicou Dudu Borges ao Música Popular Sertaneja.

1977 é um álbum que homenageia as mulheres. O nome é uma menção ao ano em que a Organização das Nações Unidas (ONU) declarou o dia 8 de março como o Dia Internacional da Mulher. “A revolução feminina aconteceu dentro das fábricas, por isso o álbum traz esse elemento em todos seus pontos”, explicou o cantor aos jornalistas em evento de lançamento do álbum, em 7 de novembro. Entre as muitas histórias – algumas consideradas mitos – sobre a criação do Dia Internacional da Mulher está a greve geral organizada por costureiras e tecelãs de Petrogrado, na Rússia, no ano de 1917 (durante a 1ª Guerra Mundial). No calendário ocidental, a data correspondia a 8 de março.

1977 é basicamente um álbum romântico e conta com a participação de cantoras que representam – cada uma da sua forma – a revolução feminina. São estilos, posturas, vozes e repertórios diferentes que no álbum se unem à voz de Luan Santana, sob a produção musical de, mais uma vez, Dudu Borges. Vez ou outra o filme é cortado imagens de mulheres na década de 1970 dançando ou dirigindo.

“Me inspirei no ColdPlay. Sou muito fã deles e gosto dessas coisas psicodélicas. São imagens da época mesmo e se você reparar, cada imagem tem uma mensagem. Elas mostram a mulher se libertando, trazendo a responsabilidade para si, comandando geral. Era isso que eu queria”, explicou o cantor ao Música Popular Sertaneja.

Conhecida do público antes mesmo do lançamento do DVD, “Dia, Lugar e Hora” (Luan Santana e Douglas Cézar) é a primeira faixa do álbum, seguida de “Primeira Semana” (Filipe Escandurras) e “Eu, você, o mar e ela” (Luan Santana, Douglas Cézar e Dudu Borges).

luan1_ok

Estaca Zero” (Breno, Caio César, Vinny Peres, Diego Monteiro, Márcia Araújo) é a marca de uma parceria que deu certo. Esta é a terceira música que Luan grava com Ivete Sangalo. Antes dela vieram “Química do Amor” (2011) e “Zero a Dez” (2016).Ficou para Marília Mendonça a tarefa de gravar o lindíssimo bolero “Fantasma” (Matheus Aleixo). Anitta canta “RG” (Luan Santana, Matheus Aleixo, Rafael Torres, Felipe Oliver).

Ana Carolina divide o microfone com Luan em “Planos da Meia Noite” (Ana Carolina, Luan Santana, Douglas Cesar). O curioso é que a composição também tem a assinatura dos dois artistas. “A Ana é, sem dúvida nenhuma, a voz mais incrível que a gente tem no Brasil e gravar com ela foi uma emoção muito grande para mim. E a gente ensaiou muito. É muito legal quando você canta com alguém que coloca um pouquinho alí, tira um outro pouquinho de outro lugar. Acho que esse equilíbrio torna o álbum muito mais gostoso de ouvir. Então, acho que a gente acertou na música”, confessou Luan.

Sandy participa na delicada confissão de amor eterno “Mesmo Sem Estar” (Humberto Tavares e Jefferson Junior). A surpresa do DVD, Camila Queiroz, divide o microfone com Luan Santana em “Amor do Interior” (Filipe Escandurras, Rodrigo Melim, Diogo Melim, Gabriel Cantini e Thiago Maximino).  “A ideia de ter essa surpresa no DVD foi da gravadora. E ai eu escolhi a Camila porque tinha visto um vídeo dela cantando. E deu muito certo. Eu sabia que ia impressionar todo mundo”, explicou Luan.

Escrita pelo cantor e compositor Paulo Debétio em parceria com Paulinho Resende, “Butterfly” é a única regravação do álbum. A canção já tinha sido gravada, em 1992, pela dupla Mano a Mano.

Faixas: 

  1. Dia, Lugar e Hora
  2. Primeira Semana
  3. Eu, Você, o Mar e Ela
  4. Estaca Zero (participação de Ivete Sangalo)
  5. Mesmo Sem Estar (participação de Sandy)
  6. Fantasma (participação de Marília Mendonça)
  7. Acordando o Prédio
  8. RG (participação de Anitta)
  9. Plano da Meia-Noite (participação de Ana Carolina)
  10. Km 70
  11. Butterfly
  12. Amor de Interior (participação de Camila Queiroz)

Lançamento:

O lançamento do DVD 1997, aconteceu em 7 de novembro com uma pré-estreia para convidados e jornalistas no cinema Cinemark do Shopping Cidade Jardim, na zona sul de São Paulo. Após a exibição de parte do DVD, o cantor fez um pocket show. No dia seguinte o novo trabalho do sertanejo foi exibido nos principais cinemas do Brasil.

Crédito das fotos: As fotos de destaque (1977) e com Ivete Sangalo são reproduções dos clipes disponibilizados no canal de Luan Santana no YouTube

Gostou? Compartilhe
Rate This Article

cristianebomfimsantos@gmail.com

Deixe seu comentário abaixo

Deixe um comentário

Versão Desktop